was successfully added to your cart.

Meu filho não gosta de ler, e agora?

A leitura na infância pode ser um universo mágico e encantador para crianças de todas as idades. Mas nem todas elas demonstram o mesmo interesse pelos livros e pode surgir aquela dúvida: meu filho não gosta de ler, e agora?

Pais e mães que têm costume de mergulhar na ficção podem sentir uma pontinha de tristeza ou até desgosto ao perceberem que os pequenos não nutrem o mesmo gosto. Leia até o final e entenda como ajudar seu filho a descobrir o universo dos livros.

Meu filho não gosta de ler, e agora?

Se você percebeu que o seu filho não parece muito interessado em leitura, existem algumas coisas que pode fazer para estimular isso e quem sabe melhorar esse cenário. Sem delongas, vamos para dicas práticas que vão ajudar na estimulação da leitura para o seu pequeno ou pequena.

Escolha livros adequados para cada idade:

A primeira dica é óbvia, mas o óbvio também precisa ser dito, pois por vezes esquecemos do básico. Então, sempre escolha livros que estejam em linha com a idade do seu filho. Muitos deles já trazem indicações da faixa etária na capa e contracapa, o que já facilita a escolha.

Mas, os pais também podem buscar orientações com livreiros, pedagogos, educadores ou influencers na internet que falem sobre a leitura na infância.

Prefira livros ilustrados:

Livros ilustrados são mais interessantes para crianças e ajudam a prender a atenção um pouco mais. Ao mesmo tempo em que conduzem a história, as ilustrações abrem espaço para novas interpretações e estimulam a criatividade.

As ilustrações sempre deixam a leitura na infância mais interessante. Entretanto, na pré-adolescência, seu filho já estará intelectualmente mais desenvolvido e é provável que já tenha pegado gosto pela leitura – dessa forma, as ilustrações não serão tão necessárias, embora sempre sejam bem-vindas.

Interprete a leitura para as crianças:

Se tem uma coisa que pode desestimular a leitura na infância é a falta de emoção na contação de histórias. Dramatizar é muito importante e ajuda a criança a criar vínculos com o que é lido.

Além da sua expressão ao ler, procure mudar a entonação da voz nas falas e gesticular. As crianças costumam ser envolvidas quando existe esse apelo enquanto ouvem a história.

Ajude nas dificuldades de leitura da criança:

No começo do aprendizado a criança pode mostrar desinteresse por conta das dificuldades que encontra. Os pais não devem ler pelos filhos, mas é interessante auxiliar quando perceber que a criança travou na história.

Faça da leitura na infância um hábito:

A leitura é um hábito. Como tal, requer repetição e frequência. É por isso que você precisa inserir a leitura na sua rotina.

Uma forma de fazer isso com eficiência é destinar todos os dias um pouco do tempo para ler com a criança em algum período. Antes de dormir é sempre um bom momento.

3 motivos que podem gerar desinteresse pela leitura na infância

Existem muitos motivos pelos quais os filhos podem demonstrar desinteresse pela leitura, incluindo déficit de atenção e problemas de vista. Alguns deles, porém, são altamente contornáveis e estão relacionados a questões comportamentais.

1.      Falta de exemplo:

Filhos de pais que não têm hábitos de leitura podem não demonstrar muito interesse também. Isso não é regra, mas acho que já ouviu dizer que as crianças aprendem mais pelo que veem do que pelo que escutam, certo?

Ainda que a leitura possa se tornar um gosto bem particular, o exemplo dos pais tem um papel importante na apresentação desse universo. Então, a leitura na infância pode começar como um aprendizado – de pais para filhos – e evoluir para uma prática voluntária e prazerosa para eles no futuro.

2.    Transtornos e dificuldades de aprendizagem:

Dificuldades de aprendizagem desencadeadas por transtornos diversos podem ser percebidas principalmente no início da alfabetização. Ao perceber alguma dificuldade específica que não acompanha o ciclo natural de maturação da criança é importante buscar ajuda profissional.

Ou seja, ao perceber que o seu filho parece atrasado com relação aos coleguinhas no que diz respeito a leitura, vale a pena investigar se a criança não sofre algum distúrbio que dificulte esse aprendizado.

Considere também que a falta de vontade pode ter associação com qualquer dificuldade. Ou seja, talvez a criança goste de ler, mas considere a tarefa difícil demais. Leia aqui algumas dicas para ajudar o seu filho se esse é o caso.

3.     Leitura como castigo:

Usar a leitura como penalidade quando as crianças se comportam mal é outra forma de afastá-las desse hábito. Nunca use essa artimanha para “castigar”, pois isso faz com que a leitura se torne um vilão para essa criança.

Com que idade meu filho deve começar a ler?

As crianças começam a ser alfabetizadas por volta dos 5 anos. Porém, você não precisa esperar essa idade para apresentar os livros para seus filhos, podendo introduzir esse hábito ainda quando é um bebê com livros emborrachados e de banho.

Mas, efetivamente, a leitura passa a ser ensinada na escola por volta dos 6 anos e a criança deve se tornar fluente aos 8. Há casos em que a leitura na infância é introduzida aos 5 com fluência prevista para os 7 anos.

Ensinar sem pressionar:

Como dissemos antes, existe um período de maturação que é esperado para cada criança com desenvolvimento saudável. Por exemplo: temos uma ideia da idade em que a criança começa a falar ou a andar.

A leitura também depende de um processo de maturação e pesquisas apontam que essa habilidade se inicia aos seis anos. Porém, fatores particulares – como estímulos e condições de bem-estar – também influenciam e podem fazer com que algumas crianças se antecipem ou atrasem esse processo.

O importante é que os pais descubram um jeito de incentivar a leitura na infância sem pressionar. Uma sugestão é inserir a leitura de forma divertida e leve, como se fosse uma brincadeira ao invés de uma obrigação.

Lembre-se que o próprio processo de letramento ocorre dessa forma. As crianças aprendem o alfabeto com cantigas e joguinhos. Por que não fazer o mesmo com a leitura?

O poder da poesia na infância

Se você considera que está difícil manter a atenção do seu filho com histórias em prosa, tente inserir a poesia como alternativa de leitura na infância. Um texto mais ritmado pode despertar o interesse e fazer com que a criança se divirta com essa leitura. Além disso, a poesia tem outros benefícios:

Estimula a criatividade:

A leitura como um todo estimula a criatividade, mas a poesia em especial auxilia nisso ao explorar a linguagem de uma forma mais ampla e diferenciada. Isso também ajuda a criança a enxergar a poesia na vida, fazendo com que consiga interpretar os fenômenos ao seu redor de maneira mais inteligente.

Despertam a curiosidade:

Ao ler poemas, a criança percebe que pode explorar a linguagem de muitas formas. Isso promove uma experiência de leitura mais prazerosa ao mesmo tempo em que desperta a curiosidade para outras possibilidades de aprendizado.

Percepção musical:

Você sabia que algumas crianças têm mais facilidade de aprender com a linguagem musicada? O poema funciona da mesma forma. O seu ritmo pode remeter as mais belas melodias e colabora com a memorização e o interesse dos pequenos.

Representação simbólica:

Por fim, ler poesia com seu filho pode ajudá-lo a entender a representação simbólica das coisas. Ou seja, nem tudo precisa ser óbvio e tradicional. Existem diferentes representações para tudo, incluindo sentimentos e emoções.

O papel das bibliotecas e livrarias no gosto pela leitura

Ler é uma atividade que se renova. Prova disso é a forma como a tecnologia tem sido aplicada através dos livros digitais. Porém, ter um ambiente de leitura pode ajudar muito no estímulo.

Visitar livrarias e bibliotecas com o seu filho fazendo desse um programa de diversão, como ir ao cinema ou ao parque é uma ótima forma de aliar a leitura com uma atividade prazerosa. Além disso, é um ambiente em que a criança pode tocar nos livros e sentir a aproximação com esse universo tão encantador.

Aproveite a tecnologia para leitura:

Para crianças muito ligadas em tecnologia você pode usar a linguagem digital também a seu favor. Os livros digitais são acessíveis em qualquer lugar, a qualquer hora e – hoje – abrangem diferentes gêneros literários, incluindo a literatura infantil.

Principais benefícios da leitura na infância

Ler não é somente divertido, é também um fator essencial para a formação do pensamento crítico, interpretação de problemas e deixam as pessoas “mais interessantes” – enriquecem- interiormente.

Os benefícios da leitura na infância são muitos, tais como:

Ajuda na escrita:

Quem lê mais escreve melhor. A regra é simples, afinal, se a criança tem contato com a forma culta da língua ela absorve mais facilmente as palavras e como deve escrevê-las.

Melhora a memória e a concentração:

Ler estimula fatores cognitivos importantes, fazendo com que o leitor assíduo demonstre mais concentração e uma memória melhor. Ler em ambientes barulhentos, por exemplo, é um bom exercício para treinar o poder de foco apesar dos estímulos ao redor.

Ampliação do vocabulário:

É lendo que a gente aprende novas palavras e conhece novas expressões. Isso ajuda a criança a se expressar melhor tanto na linguagem textual quanto na linguagem oral. Afinal, conhecendo mais palavras ela tem mais facilidade em construir e defender as suas ideias e convicções.

A leitura na infância é uma ferramenta extremamente importante. Se o seu filho tem dificuldades com isso ou não demonstra interesse, você pode – e deve – ajudá-lo a superar. Esperamos que nossas dicas possam ajudar no processo e após as dificuldades serem dribladas, finalmente vejam seus filhos lendo prazerosamente. Quando acontecer, não segurem o sorriso orgulhoso próprio dos pais corujas!

Deixe um Comentário